quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

CHEGOU A HORA DE INVESTIR NO TURISMO RECEPTIVO NO BRASIL, A CORRIDA DO OURO COMEÇOU.

Em 1997 o Brasil recebia em média 2,9 milhões de turistas, em 2007 este número já era de 5,0 milhões de chegadas ano (fonte OMT). Atualmente o Brasil recebe em torno de 28% de todo o fluxo de turistas que vem a América do Sul, valores que parecem altos, mais comparados a outros países ficam muito aquém do desejado, mostrando claramente, a quem deseja investir no turismo, o potencial que ainda temos a explorar. A França recebe a média anual de 81,9 milhões de passageiros, os Estados Unidos 56 milhões de turistas por ano, o México 21,4 Milhões, enquanto o Brasil apenas 5 milhões por ano. Já viajei o suficiente para saber que nosso país não deixa nada a desejar no que diz respeito a belezas naturais, culturais e atrativos, considerando o que já exploramos como: Praias do nordeste, litoral carioca e de Santa Catarina ou as belezas das Serras do sul, Lençóis Maranhenses, Cataratas do Iguaçu, Amazônia, Cidades Históricas de Minas e milhares de destinos ecológicos inigualáveis, mais também destinos pouco explorados como a Foz do São Francisco, entre Alagoas e Sergipe ou toda estrutura cultural de museus, teatros e compras da cidade de São Paulo, pouco divulgada para o turismo internacional e focada apenas no turismo de negócios. Temos outras infinitas possibilidades a oferecer, pois, enquanto outros países já não têm o que oferecer de novo, o Brasil tem milhares de possibilidades escondidas em suas pequenas e grandes cidades a serem descobertas ou apenas aguardando investimentos em estrutura de receptivo e divulgação. Com Copa do Mundo 2014, Olimpíadas 2016, e toda exposição que esses eventos vão trazer ao Brasil, sinto que chegou o momento de captarmos essas possibilidades, melhorar as estruturas que já temos hoje, não esperando pelos investimentos do governo, investindo mesmo, pois queremos tanto impulsionar nossos negócios no turismo, queremos ganhar dinheiro, sermos os melhores.
Então vamos lutar por isso. Empreender é a palavra de ordem, atitude que já está sendo tomada por vários empresários espertinhos, que estão diversificando ou até migrando do turismo de exportação para o receptivo.

(Autora: Verônica Nicoletti).

Nenhum comentário: