domingo, 14 de novembro de 2010

A Costa do Cacau no Seminário de Sensibilização e Promoção da Produção Associada ao Turismo

e Eliecy Nascimento (Cooperbom e Aiart)

O Comitê gestor da Câmara de Turismo da Costa do Cacau, com representantes dos municípios de Ilhéus, Itabuna, Itacaré, Uruçuca, Canavieiras e a AGIIR do município de Ibirataia com três representantes e dentre eles a nossa famosa artista plástica Selma Calheiras do Cores da Terra, acompanhados pela gestora de projetos de turismo do Sebrae na Costa do Cacau, Claudiana Figueiredo, esteve presente no I SEMINÁRIO de SENSIBILIZAÇÃO e PROMOÇÃO da Produção Associada ao Turismo da Região Nordeste, no dia 10 de novembro no município de Mata de São João.

O evento é uma realização do SEBRAE e Ministério do Turismo e conta com a parceria o ITC – International rade Centre e acontecerá em todas as Regiões do País.

Na abertura do seminário, o Superintendente do SEBRAE Bahia Edival Passos Edival destacou a importância de entender a cultura como um bem imaterial que será fundamental na agregação de valor. Ele citou o sociólogo italiano, Domenico De Masi, que realizou palestra em Salvador no último dia 4, frisando o dever dos empreendedores baianos de não “americanizar” ou “europeizar” os costumes e valores locais. “Precisamos valorizar o que é nosso: o nosso artesanato, a nossa moda, a nossa culinária, a nossa bebida. Para isso, é preciso desenvolver produtos com esse valor agregado. É preciso arriscar e ser ousado, características intrínsecas ao espírito empreendedor” e ainda frisou que a oferta é que determina o mercado.

Edival Passos lembrou que o cacau baiano recebeu o prêmio de melhor cacau do mundo no Salão do Chocolate em Paris, citando o fazendeiro João Tavares.

Os representantes da Costa do Cacau, assinaram entregaram ao representante da Secretaria de Turismo do Estado da Bahia, José Carlos Oliveira, a CARTA DA COSTA DO CACAU, que foi lida por Maria do Socorro Mendonça do Ação Ilhéus e entregue pelo Vice Presidente do Câmara de Turismo da Costa do Cacau.

CARTA DA COSTA DO CACAU NO I SEMINÁRIO DE SENSIBILIZAÇÃO E PROMOÇÃO DA PRODUÇÃO ASSOCIADA AO TURISMO - MATA DE SÃO JOÃO-BA EM 09.11.2010.

O cacau é preservacionista. Eis uma questão que os produtores defendem com intensidade. E mais: o que resta da Mata Atlântica foi preservado graças à cultura do cacau.

No Salon du Chocolate 2010 em Paris, o Cacauicultor João Tavares duvidou do impossível e o possível tornou-se realidade! É dele o melhor cacau do mundo. Assim, entendemos que se temos o melhor cacau do mundo, também podemos ter o melhor chocolate do mundo.

O cacau foi historicamente o centro da economia do sul da Bahia e ainda hoje é o seu principal produto econômico. Ele responde por mais de 50% do PIB regional.

Hoje a produção do líquor, o líquido espesso que forma a massa bruta de cacau usada como insumo pelos fabricantes de chocolates finos, está concentrado em apenas três grandes empresas — Barry Callebaut, Cargill e ADM —, que compram e processam o fruto amarelo, exportando o líquor para as empresas baseadas principalmente na Europa, nos Estados Unidos, em São Paulo ou mesmo na Argentina.

Com políticas públicas de financiamento e formação de pessoal e negócios, que timidamente vão sendo postas em prática, o cacau pode sustentar a criação de um parque de pequenas e médias empresas, formando um complexo agroindustrial com base territorial e forte vinculação cultural, um importante valor simbólico adicionado ao produto. Em médio prazo, o cacau pode fazer com que o Sul da Bahia deixe de ser um produtor de commodities e se torne um centro de produção com uma miríade de pequenos e médios produtores descentralizados, espalhados por fazendas, sítios e empresas urbanas envolvidos não só na produção de base para chocolates, mas também no desenvolvimento de produtos finos, de alto custo e valor agregado, formando uma rede de negócios com alta interdependência e múltipla especialização, percorrendo toda a cadeia de produção do cacau, associado ao Turismo com foco na produção associada.

Pela primeira vez, a Bahia sediará - em 2011 - a versão brasileira do Salon du Chocolate, que acontece todos os anos em Paris, por iniciativa da Salão de Chocolates Eventos Internacionais. Nesse Fórum Internacional do Chocolate, devem participar os mais famosos chocolateiros da Europa.

Assim, nós representantes da Câmara de Turismo da Costa do Cacau, presentes no I Seminário de Sensibilização e Promoção da Produção Associada ao Turismo, entendemos que é o eixo Ilhéus – Itabuna, que deverá sediar este grande evento e solicitamos o compromisso das Secretarias de Turismo, Agricultura e Cultura do Estado da Bahia, com apoio do SEBRAE, no sentido de sensibilizar o Governo do Estado para ser realidade o que hoje sonhamos e compensando essa Região e ainda premiando Agricultores como João Tavares (melhor cacau do mundo), Diego Badaró que planta cacau em meio à Mata Atlântica na fazenda Monte Alegre, em Itacaré, com impacto mínimo na floresta com o método de produção de cacau 100% orgânico e altamente diferenciado, Silvio Nora que dá exemplo de recuperação da lavoura cacaueira com práticas da CEPLAC, recebendo o prêmio de melhor cacauicultor do ano de 2010 e tantos outros Joãos, Silvios e Diegos que continuaram acreditando e estão fazendo a diferença, que sem dúvida entendemos ser heróis neste processo de recuperação da lavoura cacaueira, mantendo vida a nossa Cultura.

Ronaldo Santana

Vice Presidente da Câmara de Turismo da Costa do Cacau


Texto e foto: Maria do Socorro Mendonça

Nenhum comentário: