quarta-feira, 5 de março de 2008

Sustentabilidade Ambiental no Turismo

A expressão “Sustentabilidade Ambiental no Turismo” reflete o desenvolvimento de uma política, de estratégias e ações contínuas, no campo da atividade turística, que promovam a preservação do meio ambiente, evitando assim a degradação dos recursos naturais, cuja base e qualidade depende da manutenção e desenvolvimento deste setor.

A rigor, a idéia de sustentabilidade no turismo também contempla e se aplica a qualquer outro segmento do setor e em qualquer escala, sendo que os outros principais aspectos que estão vinculados à atividade são o econômico, o cultural e o social. Dessa forma, é preciso destacar que o turismo sustentável só pode ser alcançado também pelo dimensionamento da sustentabilidade econômica e sustentabilidade sóciocultural, pensados e colocados em equilíbrio com a sustentabilidade ambiental.

A construção da sustentabilidade ambiental depende do respeito às diretrizes básicas dos órgãos ambientais em todas as suas instâncias, do envolvimento dos atores inseridos no contexto da atividade turística na implementação de ações que proporcionem melhorias no aspecto ambiental no setor, na adoção de práticas sustentáveis, na valorização, conservação e preservação da fauna, flora e patrimônios naturais, na adequada utilização dos recursos naturais.

Nessa tarefa, as Tecnologias Ambientalmente Saudáveis têm um papel fundamental, uma vez que o uso e disseminação de produtos e serviços que beneficiam o meio ambiente significam, na verdade, a minimização dos impactos ambientais gerados pelo turismo.

A conquista da sustentabilidade ambiental no turismo depende do envolvimento e da participação de cada segmento, instituição e entidade que constitui a sociedade. É um compromisso que devemos assimilar na nossa ação cotidiana, de cidadãos e cidadã, no lugar onde vivemos e moramos, mas também quando estamos no papel de turistas.

_____
Fonte: MTUR / MMA / IBAMA

Um comentário:

Bernardo disse...

Muito oportuno esse artigo.
Aproveito para mandar um outro que fala do Turismo sustentado e pode ser encontrado na íntegra no site do Ministério do Turismo.
Em fins de 2003, o Ministério do Turismo identificou a necessidade de formular
alternativas inovadoras para a gestão do turismo no país, motivado pelos
resultados observados do impacto da atividade turística na qualidade de vida
da população residente nas regiões beneficiadas pelos Programas Regionais de
Desenvolvimento do Turismo (PRDT).
A sensibilidade do Banco Mundial em apoiar a realização de um estudo para o
fortalecimento institucional do setor turismo, que enfatizasse seu papel de vetor
de desenvolvimento social local e agregasse os novos paradigmas de alívio à
pobreza formulados pela ONU e adotados pela OMT, permitiu a elaboração deste
Projeto de Aperfeiçoamento dos Programas Regionais de Desenvolvimento do
Turismo, visando ao Alívio da Pobreza.
O projeto pretende oferecer aos atores envolvidos no setor uma nova visão de
desenvolvimento sustentável do turismo, valorizando a população proprietária
dos ativos turísticos e considerando a grande dependência do planejamento
do turismo do capital natural e cultural, bem como da manutenção da
paisagem e da atratividade característica, que é mantida e conservada por
essas populações.
O projeto, em sua fase inicial, já identifica uma série de resultados e reflexões
que visa reverter os benefícios gerados pelo setor para essas populações, bem
como criar portas de saída para as classes menos favorecidas – os pobres ali
residentes.
Cabe ressaltar que a adoção ou a consideração das recomendações do projeto,
quer seja na formulação de políticas públicas, quer seja no aperfeiçoamento
da estrutura conceitual dos PRDT, depende da ação dos “decisores” em seus
diversos níveis, da compatibilização das políticas de desenvolvimento e de
crescimento econômico do país e da aplicação dos orçamentos públicos, que
devem refletir as prioridades recomendadas pelo conceito de Turismo Sustentável
e Alívio da Pobreza.