sábado, 4 de outubro de 2008

A COOPERBOM TURISMO APOIA A 1ª COPA DA AMIZADE DE JIU-JITSU EM ILHÉUS



Cel. Winston Meireles (Cooperbom Turismo) e China ( Academia China De La Riva).
Alunos da Academia China De La Riva.
















Neste sábado, 04 de outubro aconteceu a I Copa da Amizade de JIU-JITSU em Ilhéus. O evento teve lugar no Clube Social e foi promovido pela Academia China De La Riva que tem a coordenação do Professor China, renomado faixa-preta de JIU-JITSU e ex-aluno de De La Riva, do Rio de Janeiro.
Participaram academias de Itabuna e Ilhéus, como a Simetria Fight, Rogério Marshal, China De La Riva, Alexandre dos Santos da Tonus, Shiran, Lija e Raiz.
As vantagens do Jiu-Jitsu é que ele trabalha e define principalmente a área superior do corpo, como braços, ombros, abdômem e quadril, aumenta a resistência do organismo, melhora a capacidade cardiovacular e respiratória.
O JIU-JITSU é uma perfeita arte científica marcial de defesa pessoal. Em combate real é invencível contra qualquer modalidade de luta. É superior a todos os demais estilos por ser o mais completo.
Por volta de 1914, chegava ao Brasil o professor e campeão mundial de JIU-JITSU, KONSEI MAEDA, conhecido como CONDE KOMA – que obteve grandes vitórias, em todo mundo, sobre todas as formas de lutas. Em Belém do Pará, o professor Koma passou a lecionar o verdadeiro JIU-JITSU, a seu dileto aluno Carlos Gracie, que chegando ao Rio de Janeiro (em 1920) acompanhado de seus irmãos mais novos, fundou a primeira academia de JIU-JITSU (localizada à Rua Marquês de Abrantes, Praia do Flamengo). A partir daí, o JIU-JITSU passou a ser difundido com sangue e suor. A luta de kimono, desconhecida para os brasileiros, foi-se impondo, através de vitórias , contra todas as formas de luta que aqui existiam como a Capoeira, a Greco-Romana, o Boxe e, mais tarde, quando aqui chegou, o Judô Esportivo e (recentemente) o Karatê-Dô esportivo. Lutas épicas e memoráveis de Hélio Gracie (contra adversários fisicamente mais fortes) colocaram o JIU-JITSU brasileiro acima de todas as demais formas de lutas. As sucessivas vitórias de homens franzinos (contra gigantes musculosos) fizeram com que, bem cedo, os mais incrédulos acreditassem na invencibilidade do JIU-JITSU. Após anos de lutas e de estudos, desenvolveu-se um verdadeiro Estilo Brasileiro de JIU-JITSU, com aprimoramento de luta de chão e o lançamento, pela primeira vez, da luta de JIU-JITSU sem kimono valendo, inclusive, golpes traumáticos.
Atualmente o JIU-JITSU Brasileiro encontra-se em plena expansão a nível mundial, conseqüência de um trabalho que teve seu início na década de 20, através de Carlos Gracie, que repassou aos seus irmãos os conhecimentos recebidos de Conde Koma. Mais adiante, em fase posterior, Hélio Gracie, discípulo e seguidor fiel das idéias de seu irmão mais velho, manteve a tradição, ao tempo em que aguardava a vinda de novas gerações, com nomes notáveis como:
Carlson Gracie, Rolls Gracie, Rickson Gracie, o atual n.º 1, e tantos outros nomes de projeção nem tanto repercussiva, porém dignos de toda a admiração e respeito.
Fica, portanto, o compromisso de uma nova abordagem (com enfoque aos grandes nomes, tanto do passado quanto atuais), do nosso JIU-JITSU Brasileiro.
A COOPERBOM TURISMO é uma cooperativa que apoia o esporte através de seus projetos esportivos em desenvolvimento.
Os alunos do JIU-JITSU ou seus pais que se cooperarem à Cooperativa para apoiar o esporte de seus filhos, terão todos os benefícios da cooperativa, onde 1/3 do capital a integralizar que é de R$ 720,00 irá para o FAE - Fundo de Assistência ao Esporte. A mensalidade/cota é de apenas R$ 20,00 e as vantagens de ser um cooperado são grandes principalmente para o praticante do esporte.
Para saber mais sobre este projeto, nos envie um e-mail cooperbomturismo@hotmail.com ou ligue 73 2321 5563.

Um comentário:

david santos disse...

Olá, povo brasileiro!
Hoje você vai votar.
Vota bem, vota certeiro,
Se não quer vir a chorar,
Por votar no mais matreiro.